abril 2021


abril 2021

Em momento de recordes o percentual de consumidores que conseguiram limpar seu nome é o maior deste janeiro de 2018, mas também o percentual de novos incluídos no cadastro de inadimplentes é o maior da série histórica iniciada em 2014.

O indicador do Sistema de Proteção ao Crédito da Associação Comercial e Industrial de Londrina – ACIL, trabalha com dois indicadores: a) consumidores entrantes (incluídos na restrição ao crédito) - aqueles que deixaram de pagar alguma conta e tiveram o nome incluído no cadastro de consumidores inadimplentes, e b) consumidores saintes (recuperaram acesso a crédito) - aqueles que estavam com o nome no cadastro de ‘restrição ao crédito’, mas negociaram suas dívidas e limparam o nome.

Os dados do mês de abril mostram que o percentual de consumidores incluídos no cadastro de restrição ao crédito mais que dobrou em relação ao mesmo mês do ano passado. O número foi superior em 155% de novos registros de inadimplência nesta comparação. No quadrimestre de janeiro a abril, o percentual de incluídos na condição de negativados é 8% maior que no mesmo período do ano passado.

Por outro lado, aqueles consumidores que estavam negativados e conseguiram negociar suas dívidas também aumentaram significativamente na comparação com abril de 2020. Foram 85% mais clientes que retiraram sua restrição cadastral. No ano o percentual ainda é menor que no esmo período de 2020 com 4% menos exclusões.  

Medidas de isolamento mais rígidas, menos tolerância do varejista em relação à inadimplência, imunização ainda lenta, retomada da atividade econômica em compasso de espera são alguns dos fatores que apontam para um cenário de alta na inadimplência em 2021. Além disso, o fim das postergações de pagamentos de dívidas e a redução do alcance do auxílio emergencial também devem fazer com que a inadimplência aponte para cima.