16 de agosto de 2021


16 de agosto de 2021

16-08-2021_-_ECONOMIA_PARA_TODOS

Olá meus caros. Como economista, minha grande preocupação sempre está voltada para a criação de postos de trabalho e garantia de renda das pessoas. Esta preocupação me leva a defender a atração e desenvolvimento de industrias de base tecnológica para nossa cidade.

Preocupação semelhante é compartilhada pelo Núcleo de Desenvolvimento Empresarial (NDE) de Londrina que, capitaneado pela ACIL, é o articulador de alguns dos principais projetos econômicos da cidade.

Formado por representantes de entidades locais, o Núcleo tem reuniões semanais, focadas no aperfeiçoamento de políticas de desenvolvimento sustentável local.

No início deste mês (3) o Núcleo recebeu o Sr. Mario A. Sandri da empresa Owens Corning, maior fabricante mundial de compósitos de fibra de vidro, para compartilhar de suas percepções e visão, sobre como atrair empresas de porte mundial para nossa cidade, e o que expôs merece atenção e por essa razão dedico a coluna de hoje a sua fala.

Com sede na cidade de Toledo, Ohio, EUA, a Owens Corning é uma empresa americana que desenvolve e produz isolamento, telhados e compostos de fibra de vidro, sendo a maior fabricante mundial deste material.

Marcio Sandri é nascido em Faxinal, a 95 quilometros daqui, e formado em Engenharia Química pela Universidade Federal do Paraná, e atualmente é o presidente da divisão de compósitos da Owens Corning na cidade americana e teve oportunidade de atuar em vários outros países como México e China.

Aqui vale lembrar que em abril de 1976, na administração José Richa, as cidades de Londrina e Toledo tornaram-se cidades-irmãs, com o propósito de expandir a relação entre ambas, tanto no nível econômico quanto cultural e político.

Com estes pontos de convergência, nada mais natural que ouvir a experiência de um nato, aculturado nos negócios em ambiente internacional. A oportunidade ocorreu neste mês quando Sandri veio à cidade visitar parentes. E foi esclarecedor demais.

Pois vejam - Quando questionado sobre o que uma cidade precisa ter para atrair novas empresas, foi pontual: Logística, mão-de-obra e incentivos. Qualidade de vida completa o cenário para colocar uma cidade no radar de novos investimentos produtivos.

Por logística entenda-se o conjunto de métodos e meios destinados a fazer o que for preciso para entregar os produtos certos, no local adequado, no tempo combinado. Cadeia de suprimentos, Gestão de frotas e Modais de Transporte são alguns dos conceitos-chave da logística.

E quando perguntado sobre o que nos falta  para atrair novos investimentos, não hesitou – Logística. E ilustrou com a seguinte cena: Na fábrica em Toledo são 200 caminhões entrando e saindo todos os dias. Imagina, esta movimentação em Londrina que não conta com um anel rodoviário?

Questionado também sobre o transporte por ferrovia, não deixou dúvidas – todas as unidades fabris da Owens Corning  ao redor do mundo contam com um ramal ferroviário dentro da própria indústria, por onde trafega a matéria prima e produtos acabados.

Recebemos, de uma pessoa que ama a nossa terra, com enorme experiência em conhecimento de negócios e estratégia empresarial, a grande dica – invistam em um rodoanel e no transporte ferroviário se querem atrair empresas de porte mundial para Londrina.

Acho que vale muito a pena pensar nisso. 

Nos vemos na próxima coluna e até lá, se cuida.