30 de março de 2020


Na coluna anterior (23) escrevi que o governo poderia utilizar parte das reservas cambiais para apoiar o esforço em superar este momento de crise, disponibilizando recursos que poderiam montar a R$ 300 bi e ainda ter impacto positivo nas contas públicas. Mas tal iniciativa também implica em assumir riscos. 

O quanto custará ...

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, apontou na última sexta-feira (27), que o montante para enfrentar a crise pode chegar a R$ 700 bilhões ou 9,6% do PIB. Como medida de comparação os EUA pretendem investir 9,3% do PIB.

... medidas que minimizem a crise...

Arminio Fraga, ex-presidente do Banco Central estima gastos de R$ 300 bi para aplicar somente em programas de renda mínima para beneficiar 100 milhões de brasileiros.

... e quanto viria das reservas.

Escrevi que poderíamos disponibilizar algo como US$ 60 bi dos US$ 343 bi (25/03), o que representaria algo como R$ 300 bi. Estes valores expressam quão significativo é o montante que a liberação das reservas cambiais pode trazer.  

O problema é que...

O Investimento Estrangeiro na Bolsa de Valores brasileira é próximo a US$ 410 bi e neste ano já deixaram a bolsa algo como US$ 10 bi e uma das coisas que segura uma saída maior de investimentos estrangeiros é que o investidor não quer realizar o prejuízo.

... podemos provocar uma fuga...

Ou seja, se ele entrou com o câmbio a R$ 3 e vai sair com o câmbio a R$ 5, ele está perdendo dinheiro. Se ele ficar, a situação tende a voltar à normalidade.

... ao derrubar o câmbio.

Mas se o BC vai vender esta quantidade de dólares, e precisa fazê-lo aproveitando o câmbio elevado, certamente o dólar vai cair e os investidores podem ver nisso a oportunidade para venderem suas ações e saírem do país em um efeito manada.

Sabemos quando começa...

A avaliação é de que o Brasil ficaria vulnerável no caso de fuga de capitais ou de um ataque especulativo, algo não completamente descartado neste momento de intensa crise.

..., mas não como termina.

A situação pode ficar insustentável e essa é uma das razões para vários economistas preferirem a cautela, como o caso do ex-presidente do BC Arminio Fraga, cuja opinião vale a pena levar em consideração.

Independente disso...

Defendo a utilização destes recursos. Criar espaço fiscal para ampliar a capacidade de medidas mitigadoras dos problemas decorrentes desta pandemia, justificam o risco. 

Marcos J. G. Rambalducci - Economista, é Professor da UTFPR. Escreve às segundas-feiras.