27 de abril de 2020


Conclui a coluna da semana passada apontando para os desafios que nos esperam os próximos meses. Para que possamos retomar o mais rapidamente possível o caminho do crescimento econômico será preciso manter o foco naquilo que é relevante como alavancador da atividade e do emprego. 

A realidade é desafiadora ...

O jovem economista Marcelo Roubicek, faz um levantamento muito interessante em artigo no Jornal Nexo (14/04) e aponta que, estando corretas as previsões dos órgãos internacionais em relação a economia brasileira, 2020 será o pior dos últimos 120 anos.

..., mas vamos superá-la.

Uma das virtudes do ser humano é a capacidade de mobilizar sua inteligência para encontrar as melhores soluções. Isso é o que tem garantido nosso predomínio como espécie até agora e conhecer a realidade em que vivemos é a melhor ferramenta na busca das melhores soluções.

É preciso analisar o cenário ... 

A pesquisadora do Núcleo de Pesquisa Aplicadas da UTFPR-LD - NuPEA, Maíra Falciroli realizou um levantamento da evolução do emprego formal entre jan/2015 e jan/2020, considerando as 21 cidades do Paraná com maior PIB, tentando entender por que algumas geraram mais empregos que outras.

... com base em dados .... 

Este período foi escolhido porque contempla a queda do PIB de 3,5% e 3,3% em 2015 e 2016 e recuperação de 1,3%, 1,3% e 1,1% nos três anos seguintes.  A base de dados foi o CAGED e o IBGE.

... e fazer a pergunta certa.

Das 21 cidades analisadas 15 fecharam este período sem recuperar as vagas perdidas de emprego formal, enquanto as demais iniciaram 2020 com mais empregos formais do que em jan/2015. A pergunta é: o que diferencia as 15 primeiras cidades das outras 6?

Onde a indústria é mais presente ...

Das cidades que apresentaram evolução no emprego formal, em 5 delas a indústria tinha uma participação maior que 28% na formação de seu PIB.

... e menos presente, ajudam a entender...

Já entre as 15 que iniciaram 2020 com menos empregos que jan/2015, em 11 delas a participação da indústria na composição do PIB foi menor que 25%

... o comportamento do emprego

Como exemplo, a cidade de Londrina tem 17,4% de seu PIB originado na indústria e apresentou redução de 6,3% de empregos com carteira assinada. Já Telêmaco Borba, com a indústria contribuindo com 52,81% de seu PIB, o emprego formal cresceu em 11,2%.    

Para onde voltar a atenção.

Somente ter indústrias não garante maior oferta de emprego formal, mas seguramente é um forte componente. Precisamos planejar já a melhor forma de enfrentar a resseção que temos pela frente. Vale a pena pensar sobre o apoio ao setor industrial.

 Marcos J. G. Rambalducci - Economista, é Professor da UTFPR. Escreve às segundas-feiras.