18 de maio de 2020


Na última coluna me propus a escrever um pouco sobre os conceitos da doutrina econômica neoliberal, iniciando pelo conceito de liberalismo e Keynesianismo, sendo o neoliberalismo uma alternativa a ambos. Continuo de lá.   

 A corrente neoliberal...

Os conceitos neoliberais têm origem nas décadas de 1880 e 1890, quando os economistas alemães da Escola Historicista e seus discípulos americanos que concluem que a concentração industrial gera efeitos prejudiciais para a economia exigindo intervenção governamental a fim de garantir a livre concorrência.

... defende alguma intervenção...

Em 1934, Henry Calvert Simons (1899-1946), economista americano da Universidade de Chicago, publica o ensaio propondo um programa de reformas com vistas a reativar as empresas privadas durante a Grande Depressão, tornando-se as primeiras declarações programáticas do neoliberalismo.

... e benefícios sociais.

Dentre as propostas de Simons destaca-se a necessidade do governo de: a) regular a oferta monetária e o sistema bancário; b) impedir a formação de monopólios, e c) fornecer uma renda mínima para os destituídos.

A consolidação do neoliberalismo...

O desenvolvimento do neoliberalismo se estabelece com Friedrich Hayek (1899-1992), economista austríaco que desde a década de 1940 defende uma diminuição da ação do Estado na economia, assim como o economista americano Milton Friedman (1912-2006).

... e sua adoção.

O Neoliberalismo foi posto a prova por Friedman no Chile de Pinochet e após a década de 1970, por Margareth Thatcher (1925-2013), na Inglaterra e por Ronald Reagan (1911-204), nos EUA. Na América Latina o receituário neoliberal passa a ser adotado a partir de 1990 especialmente por  Argentina, México e Brasil.

As regras do neoliberalismo...

O Consenso de Washington em 1989, propõe as 10 regras que delineiam a política econômica neoliberal, das quais aponto 5, que considero mais relevantes: 1) Disciplina fiscal, estabelecendo um teto aos gastos públicos; 2) Reforma Tributária de modo a diminuir os impostos; 

... da disciplina fiscal a propriedade intelectual.

3) Abertura comercia liberando o comércio com outros países; 4) Privatização de empresas estatais; 5) Direito à propriedade intelectual, garantindo aos autores de uma obra intelectual, científica, filosófica ou artística o direito de receber pela reprodução daquela obra.

É diferente ...

Embora não reste dúvidas quanto a ser uma visão de direita, calcada nos princípios capitalistas, e em última instância, uma estratégia para mantê-lo, neoliberalismo e liberalismo não se confundem.

... seja para o bem ou para o mal.

Que este apanhado seja pelo menos uma provocação ao leitor no sentido de servir de disposição para aprofundar o entendimento acerca do neoliberalismo, sem satanismos ou endeusamentos.

Marcos J. G. Rambalducci - Economista, é Professor da UTFPR. Escreve às segundas-feiras.