09 de novembro de 2020


Na quarta-feira (4) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que, no mês de setembro, o crescimento acumulado da indústria de transformação, nos últimos 5 meses, zerou as perdas provocadas pela pandemia.

Em Londrina, a Utilização da Capacidade Instalada (UCI) no setor Eletrometalmecânico permanece em patamares acima de 80% e a Industria da Construção Civil dá claros sinais de recuperação.

 

Derrocada ...

O início da pandemia de COVID-19 e a aplicação necessária de medidas sanitárias levou a indústria nacional a uma perda acumulada de 27,1% nos meses de março e abril, assolando especialmente a indústria automobilística e de refino de petróleo.

... e recuperação da produção ... 

Com a adoção de medidas de flexibilização, a indústria inicia uma trajetória ascendente crescendo 8,7% em maio, 9,6% em junho, 8,6% em julho, 3,6% em agosto e 2,6% em setembro. Estes números mostram que a indústria já está operando a 0,2% acima do registrado em fevereiro.

..., porém, para restauração do emprego...

Entre março e junho a indústria nacional se viu obrigada a desligar seus empregados. Foram 38,5 mil em março, 209,7 mil em abril, 102 mil em maio e 5,7 mil em junho totalizando uma perda de 356.076 postos de trabalho com carteira assinada.

... ainda falta um tanto.

Somente a partir de julho esta tendência foi revertida com o primeiro resultado positivo no saldo de empregos. Foram 53.2 mil em julho, 92,7 em agosto e 110,8 em setembro. É necessário a geração de mais 99.327 para zerar os postos de trabalho eliminados na pandemia.

Em Londrina não foi diferente ...

Na nossa cidade, a indústria atingiu o fundo do poço em abril, quando se viu obrigada a reduzir para praticamente a metade (52%) a utilização de sua capacidade de produção.

... com a virada em maio...

No mês de maio, no entanto, a indústria local já operava a 75% de sua capacidade subindo para 80% no mês seguinte e atingindo 83% de utilização em setembro, mostrando um nível de atividade em franca recuperação.

..., ainda que faltem os empregos.

O setor perdeu entre março e junho 1.374 postos de trabalho com carteira assinada, revertendo a situação de desligamentos a partir de julho com saldo positivo de 156 neste mês, 259 em agosto e 336 em setembro. Para zerar as perdas ainda são necessários 751 novos postos de trabalho no setor.

A força da Construção Civil ...

A Construção Civil em Londrina é composta por 1.139 empresas de Construção de Edifícios e 163 empresas de Obras de Infraestrutura conforme aponta os Indicadores Econômicos do Sinduscon PR Norte do mês de outubro. Este número não computa as empresas de prestação de serviços.

... compensa em parte as perdas.

As perdas com carteira assinada na Construção Civil em Londrina totalizaram entre março e junho 328 postos, mas a recuperação se mostrou mais vigorosa trazendo saldo positivo entre julho e setembro de 660 postos com certeira assinada, deixando um saldo positivo de 332 empregos formais.

Não está bom...

Em abril, a projeção para o pior cenário era que Londrina poderia encerrar 2020 com 10 mil empregos formais a menos. Entre março e junho já havíamos perdido 7.033 empregos com carteira assinada.

..., mas podia ser pior.

Em julho a cidade reverte a situação e encerra setembro com a geração de 2.423 de empregos no período reduzindo as perdas para 4.510 postos de trabalho formal.

Temos o que comemorar.  


Dr. Marcos J. G. Rambalducci, Economista, é Professor da UTFPR. Escreve às segundas-feiras.