01 de junho de 2020


O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, mostra como a pandemia que assola o mundo tem influenciado a geração de empregos formais no Brasil. Analisamos aqui os resultados de Londrina e Região e os setores que mais sofreram até aqui, apontando algumas diferenças relevantes entre as informações do CAGED e as da PNAD Continua.     

 OS dados do CAGED ...

O CAGED foi criado como instrumento de acompanhamento e de fiscalização do processo de admissão e de dispensa de trabalhadores regidos pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). Portanto seus dados se referem unicamente ao emprego formal.

... são diferentes dos do IBGE.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), levanta os números de desocupados considerando pessoas acima de 14 anos que não estão trabalhando, mas estão disponíveis e tentando procurar emprego, seja ele formal ou informal.

Uma é amostral e outra universal...   

Enquanto a PNAD Contínua é uma pesquisa estatística, ou seja, os dados são amostrais, no CAGED os dados são resultado das informações prestadas por todas as empresas contratantes.

... e com conceitos diferentes.

A PNAD Continua considera como pessoa ocupada aquela que exerceu algum trabalho durante pelo menos uma hora completa na semana de referência, mesmo que sem remuneração. Já o CAGED considerará como empregado aquela pessoa que trabalhou com registro em carteira no mês de referência.

Opção pelo CAGED

Em razão destas diferenças, minha preferência é por fazer análises do desempenho da economia valendo-me dos dados do CAGED, embora este deixe de captar uma parcela importante do emprego que está na informalidade.

Os dados para a RML...

Analisando as 5 principais cidades que compõem a Região Metropolitana de Londrina (RML), foram fechados 5.487 postos de trabalho com carteira assinada.

... e de Londrina

Somente Londrina perdeu no mês de abril 3.517 empregos formais, sendo que o setor que, em números absolutos, mais fechou postos de trabalho foi o de Serviços com 1.566, seguido do Comércio com 1.136 e da Industria com 649.

As empresas mais impactadas ...

Na área de Serviços quem mais perdeu empregos trabalhava em atividades administrativas (-429); em hotéis e restaurantes (-418); com transportes e armazenagem (-239), ou na educação (-216).

... e a cidade mais impactada.

Mas proporcionalmente, a cidade da RML que mais sofreu com o desemprego formal em abril foi Arapongas. De um total de 33.707 empregos formais em março, a cidade perdeu 1.204 postos em abril, o que representa 3,6% do total, sendo que 70% destes na indústria.

Para acompanhar.

O CAGED retornou neste mês a divulgar os dados do emprego formal no país, depois de reformular seu site e aperfeiçoar sua metodologia. Os dados estão disponível e podem ser acessados em http://pdet.mte.gov.br/

Marcos J. G. Rambalducci - Economista, é Professor da UTFPR. Escreve às segundas-feiras.